coluna

Dan Kawa: Separar o ruído do sinal é a única forma de investir corretamente daqui para a frente

Alimento dá alívio e IPCA desacelera forte em setembro

Os preços dos alimentos deram umalívio aos consumidores brasileiros em setembro, o que garantiuuma forte desaceleração do índice "oficial" de inflação nopaís. O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), quebaliza a política de metas de inflação do governo, subiu 0,18por cento no mês passado, depois de ter avançado 0,47 por centoem agosto, informou o Instituto Brasileiro de Geografia eEstatística (IBGE) nesta quarta-feira. A variação ficou bem abaixo da mediana das expectativas deeconomistas consultados pela Reuters. No levantamento feito com21 instituições, os analistas indicaram que esperavam uma altade 0,24 por cento para o índice em setembro. Os prognósticososcilaram de 0,19 por cento a 0,28 por cento de alta. "A redução do IPCA de um mês para o outro é atribuída àforte desaceleração na taxa de crescimento do grupo Alimentaçãoe bebidas", afirmou o IBGE em comunicado. Os custos dos alimentos subiram 0,44 por cento em setembro,ante ganho de 1,39 por cento em agosto. "Com isso, a contribuição do grupo para a formação doíndice baixou de 0,29 ponto percentual em agosto para 0,09ponto percentual em setembro", informou o IBGE. No ano, o IPCA acumula alta de 2,99 por cento. Nos últimos12 meses, a elevação é de 4,15 por cento. A meta de inflação do ano é de 4,5 por cento, com margem devariação de dois pontos percentuais. (Por Rodrigo Viga Gaier)

REUTERS

10 de outubro de 2007 | 10h06

Tudo o que sabemos sobre:
MACROIPCAATUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.