Alimentos ajudam e inflação pelo IPC-S desacelera mais uma vez

A inflação medida pelo Índice dePreços ao Consumidor Semanal (IPC-S) desacelerou mais uma vez,ajudada pelos alimentos, que sofreram reajustes menores noperíodo, informou a Fundação Getúlio Vargas (FGV) nestaquarta-feira. O indicador registrou alta de 0,67 por cento na terceiraprévia de julho, ante alta de 0,69 por cento na segunda leiturae 0,79 por cento no início do mês. "A principal contribuição para o decréscimo registrado peloIPC-S partiu do grupo alimentação", afirmou a FGV emcomunicado. Os preços do grupo subiram 1,44 por cento, ante alta de1,56 por cento na leitura anterior. "Nesta classe de despesa, dez dos 21 itens componentesregistraram recuos em suas taxas de variação, entre os quaisvale citar arroz e feijão, carnes bovinas e adoçantes", afirmoua FGV. A terceira leitura do IPC-S foi calculada com base nospreços coletados entre os dias 23 de junho e 22 de julho,comparados aos coletados entre 23 de maio e 22 de junho. (Por Renato Andrade; Edição de Eduardo Simões)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.