Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Alimentos dão alívio e IPC da Fipe sobe 0,45% em julho

Custos do grupo Alimentação avançaram 1,07% em julho, contra alta de 2,87% em junho

Reuters,

05 de agosto de 2008 | 06h58

A inflação ao consumidor em São Paulo desacelerou mais que o esperado em julho, graças à menor pressão dos alimentos e à queda nos preços dos gastos com vestuário e habitação. O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) subiu 0,45% no mês passado, ante alta de 0,96% em junho, informou nesta terça-feira a Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe).   Veja também: Mercado aposta em alta do juro e 'leve' queda da inflação BC quer inflação no centro da meta em 2009, diz Meirelles Entenda os principais índices de inflação  Entenda a crise dos alimentos  De olho na inflação, preço por preço Economistas consultados pela Reuters previam uma taxa de 0,50% para julho, de acordo com a mediana de 22 estimativas. Os prognósticos oscilaram de 0,45% a 0,60% de alta, resultado em uma média de 0,51%. Os custos do grupo Alimentação avançaram 1,07% em julho, contra alta de 2,87% em junho. A variação dos preços do grupo respondeu por 54% da alta do IPC em julho. Os preços do grupo Despesas Pessoais subiram 1,19%, a maior alta percentual do período.  Deflação Dois grupos que compõem o IPC registraram deflação no período. Os custos com Habitação tiveram variação negativa de 0,09%. Os preços de Vestuário, por sua vez, caíram 0,03% em julho. O IPC mede a variação dos preços no município de São Paulo de famílias com renda até 20 salários mínimos. De janeiro a julho deste ano, a inflação ao consumidor em São Paulo acumula alta 4,27%. Nos últimos 12 meses, a alta foi de 6,03%.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.