Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Alimentos e Bebidas e Vestuário puxam IPCA de agosto

Os setores de Alimentos e Bebidas e Vestuário foram os principais responsáveis pela alta na inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). O resultado ficou em 0,24% em agosto, ante 0,03% em julho, conforme divulgou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), nesta sexta-feira, 6.

ANTONIO PITA, Agencia Estado

06 de setembro de 2013 | 09h32

O item de alimentos e bebidas saiu de queda de 0,33% em julho para um índice de estabilidade em 0,01%. O Leite Longa Vida liderou o impacto do mês, com alta de 3,75% em agosto. Em julho, o item já havia apresentado alta de 5,06%. O item de refeição consumida fora do domicílio também teve alta, saindo de 0,21% em julho para 0,76% em agosto. No outro vetor, a cebola teve a maior retração, com 22,84% ante julho.

Já no segmento de Vestuários também houve inversão na tendência de deflação verificada em julho, com queda de 0,39%. Em agosto, o item teve alta de 0,08%. Segundo o IBGE, a alta representa a chegada de nova coleção às lojas.

Também exerceram forte impacto sobre o índice os itens de Transportes e Artigos de Residência. Em transportes, o ritmo de queda diminuiu em agosto, com o fim das revogações de aumentos nas tarifas de ônibus urbano. Ainda assim, o item caiu 0,06%, ante recuo de 0,66% em julho. A queda é explicada por novas reduções de tarifas em Belo Horizonte, Curitiba e Porto Alegre. Em dois meses, segundo o IBGE, as reduções no item chegam a 3,51%. Já em Artigos para Residência, a alta foi puxada por eletrodomésticos (0,89% em agosto ante 0,28% em julho) e mobiliário (1,22% em agosto ante 0,22% em julho).

Tudo o que sabemos sobre:
IPCAIBGEagostoalimentosvestuário

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.