Alimentos pressionam preços no varejo de SP

O aumento dos alimentos continua pressionando os índices de preços neste mês. Estes produtos estão sendo influenciados pela alta do dólar nas últimas semanas. Na terceira quadrissemana de julho, o Índice de Preços no Varejo (IPV), medido pela Federação do Comércio do Estado de São Paulo (Fecomercio-SP) registrou alta de 1,27% e o segmento de alimentos, um dos mais importantes do índice, subiu 2,12%.A elevação do IPV no período não estava prevista pela Fecomercio, que esperava um ligeiro recuo, uma vez que nas comparações semanais o índice vinha perdendo fôlego. Mas as indicações são de nova retomada de alta, pois as comparações ponta a ponta (terceira semana de julho contra terceira de junho) e semanal (terceira semana contra segunda de julho) sinalizam altas de 1,79% e 0,47%, respectivamente. Por isso, o mês pode fechar com uma elevação de 1,5%.Além dos alimentos, os produtos de limpeza doméstica também estão em uma fase de alta, saindo de umsa deflação de 0,95%, no período anterior, para 0,17%, agora, e com variação de 3,11% no ponta a ponta. Desta forma, o grupo de não-duráveis registrou variação de 1,57% e só não subirá mais nas próximas semanas porque o segmento de produtos farmacêuticos está em baixa de 4,49% e deve continuar assim mais alguns dias.O IPV também está sendo pressionado pelo setor de semiduráveis. O grupo registrou elevação de 1,95%, mostrando uma estabilidade do ritmo de alta - na segunda quadrissemana, a variação tinha sido de 1,99%. A chegada do frio deve sustentar no curto prazo os preços do vestuário, calçados e tecidos.Já os bens duráveis estão mostrando variações menores. Após começar o mês com alta de 1,62%, passou para 1,16% e 0,55% na terceira quadrissemana. No ponta a ponta e na comparação semanal, o grupo está em queda. O comércio automotivo está no mesmo caminho, ou seja, teve alta de 0,12%, mas está sinalizando uma perda de preços nas próximas semanas. O grupo de materiais de construção subiu 0,49%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.