Alimentos, remédios e cosméticos são o foco de empresários

O ato de fumar está longe de ser o foco da nascente indústria da maconha dos EUA, que vê surgir fabricantes de medicamentos, alimentos, bebidas, óleos e cosméticos que têm cannabis na composição. A Dixie Elixirs & Edibles é a mais bem-sucedida empreitada nesse terreno e a mais avançada no processo de construção de uma marca nacional associada à maconha.

O Estado de S.Paulo

09 de fevereiro de 2014 | 02h09

Seu fundador não é um ativista da legalização, mas um empresário que atuou no setor imobiliário e trabalhou numa das organizações mais conservadoras de Washington, a Heritage Foundation. Tripp Keber, 45, entrou no setor para ganhar dinheiro e hoje investe em outros 16 empreendimentos ligados à cannabis.

Keber fundou a empresa em 2010, quando lançou no Colorado refrigerantes que usam o princípio ativo da maconha. Hoje, ele produz chocolates, sorvetes, óleos de massagem e cápsulas com cannabis. Em outros Estados, os produtos da Dixie são fabricados por meio de contratos de licenciamento com terceiros. / C.T.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.