Renda extra

Fabrizio Gueratto: 8 maneiras de ganhar até R$ 4 mil por mês

Alimentos sobem menos, vestuário cai e IPCA desacelera alta

Uma menor alta dos custos dealimentos, sobretudo das carnes, resultou em uma inflaçãoabaixo do esperado em janeiro, segundo o Índice Nacional dePreços ao Consumidor Amplo (IPCA). O indicador subiu 0,54 por cento, seguindo a variaçãopositiva de 0,74 por cento em dezembro, informou o InstitutoBrasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nestaquarta-feira. Analistas consultados pela Reuters esperavam uma alta de0,60 por cento para janeiro segundo a mediana das previsões,que variaram de 0,57 a 0,65 por cento. Os preços de Alimentos continuaram em alta, de 1,52 porcento em janeiro, mas desaceleraram em relação ao avanço de2,06 por cento de dezembro. "Alguns produtos alimentícios importantes no consumo dasfamílias tiveram menores aumentos de preço", disse o IBGE,citando as carnes --avanço de 0,29 por cento em janeiro ante8,20 por cento em dezembro-- e frango --1,43 por cento ante5,01 por cento. Os feijões também contribuíram para a desaceleração dosalimentos, mas ainda seguiram fortes, sendo responsáveis pelamaior contribuição de alta para o índice do mês --de 0,08 pontopercentual. Os preços do produto avançaram 14,02 por cento em janeiro,ante 32 por cento de alta no mês anterior. Também contribuíram para a inflação menor a queda na contade energia elétrica (-0,53 por cento) e no vestuário (-0,08 porcento). Nos 12 meses até janeiro, o IPCA acumula elevação de 4,56por cento. (Reportagem de Rodrigo Viga Gaier; Edição de VanessaStelzer)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.