Alimentos voltam a empurrar inflação e IPC-S sobe 0,5%

O Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) de até 15 de março teve alta de 0,50% ante o crescimento de 0,48% registrado na semana anterior, segundo divulgou nesta sexta-feira, 16, a Fundação Getúlio Vargas (FGV). O indicador ficou bem próximo do teto das estimativas feitas pelos analistas consultados pela Agência Estado (de 0,41% a 0,51%), e acima da mediana de 0,45%.Dos sete grupos de despesa utilizados para o cálculo do índice, apenas dois sofreram desaceleração na semana que passou.Foi o caso dos grupos de transportes (de 0,31% para 0,17%) e de educação, leitura e recreação (de 0,27% para 0,07%). No caso dos transportes, a principal contribuição para a desaceleração foi o item ônibus urbano, que passou de 1,13% para 0,51%.O item que mais pressionou o indicador na semana, como já era esperado pelos analistas de mercado, foi alimentação (de 1,70% para 1,74%), respondendo por quase 70% da aceleração do indicador semanal. Nessa classe de despesas, merecem destaque aves e ovos (de 2,79% para 3,58%) e frutas (de 3,20% para 3,57%). O item hortaliças e legumes ainda demonstra uma fraca desaceleração, passando de 11,19% para 10,55%.Já o grupo habitação segue influenciado pelos reajustes da tarifa de água e esgoto nas capitais Belo Horizonte e Brasília, o que fez com ele passasse de 0,04% par 0,09%.Vestuário registrou queda menor nessa semana, de -2,12% para -1,58%, o que indica o final das promoções associadas ao verão e uma tendência de elevação de preços para a entrada de uma nova coleção com a mudança de estação.Os grupos de despesas diversas e de saúde e cuidados pessoais apresentaram pequena oscilação, passando respectivamente de 0,35% para 0,38% e de 0,26% para 0,32%.

Agencia Estado,

16 de março de 2007 | 09h03

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.