Alíquota da CSLL do setor financeiro sobe para 15%

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, anunciou que a Contribuição Social sobre o Lucro Líquido no setor financeiro será elevada de 9% para 15%, como forma de compensar a perda de arrecadação gerada pelo fim da CPMF. Segundo ele, o governo espera que a medida entre em vigor em 90 dias, pois é preciso um período de noventena para que a elevação passe a valer. Mantega explicou que a alta da CSLL será feita através de Medida Provisória que será publicada nesta sexta-feira.Já a elevação da alíquota de IOF, de 0,38% em média para todas as operações financeiras, será anunciada via Decreto, que deve ser publicado no Diário Oficial, amanhã. O ministro disse que as duas medidas devem gerar arrecadação adicional de R$ 10 bilhões por ano. Além dessas medidas, o governo também anunciou cortes de gastos de R$ 20 bilhões. A diferença desses R$ 30 bilhões para os R$ 40 bilhões que eram arrecadados com a CPMF, segundo Mantega, será compensada pelo ritmo mais forte da economia, que gera impacto positivo na arrecadação.Mantega descartou que as medidas poderão gerar impacto negativo na economia. Segundo ele, não vai haver interferência no crescimento da economia, na expansão do crédito ou na inflação.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.