ALL e Ouro Verde criam Ritmo Logística

Nova empresa deve pelo menos quintuplicar seu faturamento nos próximos cinco anos; para este ano, lucro previsto é de R$ 300 milhões

Silvana Mautone, da Agência Estado,

30 de junho de 2011 | 18h33

A América Latina Logística (ALL) e a Ouro Verde Transporte assinaram nesta quinta-feira, 30, a criação da Ritmo Logística, empresa que integrará suas unidades de transporte rodoviário. Com uma gestão própria e foco na operação rodoviária, a Ritmo Logística atenderá o segmento intermodal, principalmente no agronegócio, e em operações dedicadas e de produtos de alto valor agregado. A empresa terá capital formado 65% pela ALL e 35% pela Ouro Verde. As operações serão integradas a partir de amanhã.

Em 2010, a unidade rodoviária da ALL apresentou receita bruta de R$ 106,6 milhões e Ebitda de R$ 12,9 milhões, enquanto a Ouro Verde apresentou receita bruta de R$ 169,9 milhões e Ebitda de R$ 16,7 milhões. Assim, a Ritmo já nasce com receita bruta de mais de R$ 275 milhões e Ebitda de R$ 30 milhões.

Segundo nota da ALL à imprensa, a Ritmo já conta com uma sólida base de clientes nos mais diversos segmentos, como Bayer, Guardian, GM, Iveco, White Martins, AmBev, Nestlé, Heineken, Peróxidos e Kraft Foods, além de uma frota de ativos com 224 cavalos mecânicos e 474 carretas, entre bi-trens, rodotrens, siders, tanques e basculantes.

A nova empresa deve pelo menos quintuplicar seu faturamento nos próximos cinco anos a dez anos. A empresa tem faturamento previsto para este ano de R$ 300 milhões. "Temos planos de pelo menos quintuplicar esse valor", disse Marcelo Mokayad, diretor presidente da Ritmo Logística.

Os investimentos previstos nos próximos dois anos são de cerca de R$ 150 milhões, especialmente para a compra de implementos rodoviários. "Devemos comprar cerca de mil novos equipamentos nos próximos 24 meses", afirmou o executivo.

A médio prazo, a maior parte dos negócios da Ritmo Logística deve vir de operações relacionadas ao transporte intermodal, como por exemplo o transporte de grãos das fazendas até terminais ferroviários. "No futuro, esses contratos devem gerar a maior parte da nossa receita", afirmou Mokayad.

A Ritmo terá capital formado 65% pela ALL e 35% pela Ouro Verde, apesar de a maior parte do faturamento previsto para este ano, de R$ 300 milhões, vir de negócios já fechados pela Ouro Verde (aproximadamente R$ 170 milhões). "Não houve injeção de capital, apenas a integração das duas operações. Mas a Ritmo terá o direito de explorar o mercado que gira em torno das nossas ferrovias", afirmou Paulo Basílio, presidente da ALL.

A Ritmo Logística nasce com uma equipe de 720 colaboradores e uma base de clientes nos mais diversos segmentos, como Bayer, Guardian, General Motors, Iveco, White Martins, AmBev, Nestlé, Heineken, Peróxidos e Kraft Foods, além de uma frota de ativos com 224 cavalos mecânicos e 474 carretas, entre bi-trens, rodotrens, siders, tanques e basculantes.

O Grupo Ouro Verde foi fundado em 1973 e atua na área de logística, locação de veículos, equipamentos e serviços. Tem apresentado um crescimento médio no faturamento nos últimos anos em torno de 20% ao ano. A parte de transporte rodoviário, que foi transferida para a Ritmo, representou ano passado 20% da receita da empresa e 6% do seu resultado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.