Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

ALL teve lucro líquido de R$ 216,8 mi no ano passado

A América Latina Logística (ALL) encerrou 2007 com um lucro líquido consolidado de R$ 216,8 milhões. No relatório entregue à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), a companhia informa apenas resultados pro forma relativos a 2006, combinando ALL, Brasil Ferrovias e Novoeste Brasil, como se a aquisição dessas duas últimas empresas - acertada em maio daquele ano - tivesse ocorrido em 1º de janeiro. Por este critério, o resultado líquido de 2006 mostra prejuízo de R$ 134,8 milhões.Sem os ajustes citados, a demonstração do resultado consolidado de 2006 da ALL aponta lucro líquido de R$ 76,06 milhões, conforme dados arquivados na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa).No balanço divulgado hoje, a companhia apresenta receita líquida de R$ 2,111 bilhões no ano passado, volume 5,3% maior em relação a 2006. O lucro antes de despesas financeiras, impostos, depreciação e amortizações (Ebitda) foi de R$ 872,4 milhões em 2007, com alta de 26,1% em relação ao ano anterior (R$ 691,6 milhões). Na mesma base comparativa, a margem Ebitda cresceu de 34,5% para 41,3%.No relatório, a companhia detalha ainda que os números consolidados em questão excluem os resultados provenientes da participação de 40% na Santa Fé Vagões.A ALL é uma das maiores operadoras de ferrovias da América Latina. Segundo informações da empresa, são mais de 70 unidades de serviço localizadas nas principais cidades do Brasil, Argentina, Chile e Uruguai, além de centros de distribuição e áreas de armazenamento.A ALL administra uma malha de ferrovias de 20,5 mil quilômetros de extensão, cobrindo São Paulo, Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e a região central da Argentina. A companhia cruza as fronteiras do Paraguai e Uruguai e serve o Chile por rodovia a partir da base logística intermodal de Mendoza, na Argentina. Sete dos mais importantes portos do Brasil e Argentina são atendidos pela ALL.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.