EFE
EFE

Alston inicia teste com o trem-bala polonês

Passageiros do Pendolino poderão cortar a Polônia de Norte a Sul a 250 quilômetros por hora

12 de agosto de 2013 | 15h03

CRACOVIA - Centenas de passageiros acompanharam a primeira viagem de teste do trem bala polonês, chamado de Pendolino, capaz de viajar a 250 quilômetros por hora.

O trem de alta velocidade vai revolucionar o trajeto entre Varsóvia e a Cracóvia, principais cidades do país, além de cortar o território polonês de Norte a Sul.

Fabricado pela Alstom em Savigliano, na Itália, o trem faz parte de um programa para reduzir a duração das viagens entre as principais cidades polonesas.

Cada trem tem cerca de 190 metros e sete vagões, divididos entre primeira e segunda classe. Ao todo, 402 lugares estarão disponíveis em cada trem.

Atualmente, a velocidade máxima nas pistas poloneses é de 160 km por hora. O trem bala pode atingir velocidades de 250 km por hora.

O trem deve operar comercialmente a partir de dezembro, percorrendo em 2 horas e 15 minutos a viagem entre Varsóvia e a Cracóvia, e 3 horas e 30 minutos entre Varsóvia e Wroclaw.

O trem bala polonês custou o equivalente a R$ 1,2 bilhão.O custo de operação por 17 anos está estimado em R$ 795 milhões.

Tudo o que sabemos sobre:
trem bala

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.