Alta da cotação externa beneficiou 11 setores exportadores

Os destaques absolutos de aumento de exportação pelo critério da quantidade no primeiro semestre foram os produtos do complexo da soja, cuja safra 2002/2003 foi recorde de produção, segundo o Boletim Setorial da Fundação Centro de Estudos de Comércio Exterior (Funcex), divulgado hoje. "Por este motivo, o quantum exportado da agropecuária cresceu 75,8% e o de óleos vegetais 61,7%, na comparação com o primeiro semestre de 2002." Dos 26 setores analisados, 11 tiveram aumento de seus preços no primeiro semestre deste ano contra igual período do ano passado. Muitos desses setores são commodities (produtos com cotação internacional, independentemente da qualidade apresentada) com importante participação na pauta brasileira, que tiveram aumento nas suas cotações internacionais. Estão nesse caso, por exemplo, os setores de Siderurgia e Refino de petróleo, este último com o crescimento de 26,8% no preço ainda influenciado pela guerra no Iraque. No setor de agropecuária, o crescimento de preço foi de 16,67%, com influência principalmente da alta da soja. O preço do açúcar subiu 6,8% e o do café, 13,6%. As maiores taxas de crescimento da rentabilidade das exportações no semestre foram as de setores ligados a exportação de commodities.

Agencia Estado,

07 de agosto de 2003 | 16h51

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.