Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Alta da inflação em março é pontual, diz FGV

A alta da inflação de 0,10% em fevereiro para 0,28% em março, pelo Índice de Preços ao Consumidor de São Paulo, é atribuída a fatores pontuais pela economista da Fundação Getúlio Vargas (FGV), Alexandra Godói. Segundo ela, boa parte da inflação foi provocada por produtos que podem ser substituídos pelo consumidor. "Este movimento, que decorre principalmente de razões climáticas, já havia sido verificado em janeiro, quando a inflação deste grupo chegou a 1,09% e foi revertido em fevereiro com uma deflação de 0,20%. Dado o caráter sazonal, teremos uma desaceleração destes itens nos próximos meses", disse.Ela classificou por caráter pontual os aumentos da manga (39,17%) e da cenoura (20,84%). Estas variações destes dois produtos sozinhos responderam por 72% da inflação de 0,67% do grupo alimentação. Os óleos e gorduras, com alta de 4,54%, também contribuíram com alta de inflação no grupo, enquanto carnes bovinas apresentaram deflação de 1,79%. Mereceram destaques ainda dentro do grupo alimentação, a maçã (-21,21%) e quiabo (-15,26%). Os itens que apresentaram alta foram beterraba (13,75%) e vagem comum (13,28%).

Agencia Estado,

02 de abril de 2004 | 16h36

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.