Alta da produção dobra número de recalls de automóveis

Os sucessivos recordes de vendas de carros obrigaram as montadoras a acelerar a produção em um ritmo muito acima do previsto. Para dar conta da demanda, várias fábricas operam 24 horas durante os sete dias da semana, convocam horas extras e criam novos turnos. O ''stress'' das linhas de montagem tem aumentado os índices de defeitos na produção e, em conseqüência, o de recalls (convocações das montadoras para reparos em veículos de sua fabricação). O número de recalls mais do que dobrou nos últimos anos. Quando se leva em conta o número de carros envolvidos nos recalls os números são ainda mais impressionantes. Só neste ano, 818,2 mil veículos foram convocados para consertos. Em todo o ano passado foram 256,3 mil.Muitos dos modelos envolvidos fazem parte de lotes de produção de anos anteriores, mas a própria indústria já teme os efeitos desse "lado B" do boom de vendas de carros novos."O número de recalls mais que dobrou, a maior parte por defeito dos fornecedores?, diz Edélcio Genaro, diretor de compras da Delphi, com base em estudo sigiloso feito por uma consultoria de São Paulo especializada no setor automotivo. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.