Alta da Selic influencia número de cheques devolvidos em setembro

O volume de cheques sem fundos devolvidos em todo o País aumentou em setembro, segundo informou nesta sexta-feira a Serasa. Foram compensados 171,9 milhões de cheques, dos quais 2,6 milhões devolvidos por falta de fundos, o que corresponde a 15,2 devolvidos a cada mil. O número é 4,1% maior que o verificado em agosto, quando foram compensados 180,8 milhões e os cheques devolvidos somaram 2,6 milhões (devolução de 14,6 a cada mil), e 3,4% superior ao resultado de setembro de 2003, quando o índice registrou crescimento de 3,4%, passando de 14,7 para 15,2 a cada mil cheques.De acordo com a Serasa, o crescimento apurado é reflexo da mudança do patamar de juros, cuja taxa básica foi elevada de 16% para 16,25% ao ano em setembro. (agora, está em 17,25%). Para a Serasa, a medida tomada pelo Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central, somada ao reajuste das tarifas públicas, estaria comprometendo o orçamento doméstico dos consumidores.Resultado acumuladoNo período acumulado entre janeiro e setembro de 2004, o indicador da Serasa de cheques devolvidos por insuficiência de fundos apontou o número de 15,7 cheques a cada mil compensados, resultado considerado ainda estável em relação ao mesmo período de 2003.Foram compensados 1,573 bilhão de cheques nos primeiros nove meses deste ano, dos quais 24,6 milhões voltaram sem fundos. Em igual período do ano anterior o número de cheques compensados foi de 1,675 bilhão, contra 26,3 milhões de cheques devolvidos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.