Alta das commodities impulsiona ações do Brasil

Boa parte do desempenho da Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) nos últimos meses deve-se à recuperação do preço das commodities no mercado internacional. "Quase todas registraram alta desde abril, seja de soja, trigo, algodão e açúcar. O petróleo, por exemplo, já subiu cerca de 50% em dois meses", disse o economista da RC Consultores Fábio Silveira. Esse movimento beneficia a bolsa brasileira, uma vez que 60% das empresas de capital aberto do País têm alguma ligação com as commodities. Entre as explicações para o avanço dos preços está o otimismo com o possível crescimento da China este ano e um certo alívio em relação à crise mundial. Segundo o estrategista do Banco WestLB do Brasil, Roberto Padovani, isso provocou uma corrida dos investidores para vender dólares. "Toda vez que o dólar perde força, as commodities sobem.'' Segundo ele, existe, ainda, uma recomposição de estoques por parte de muitas empresas.Silveira considera exagerado esse movimento das commodities, já que não há indicadores de uma retomada consistente da economia mundial. "Estamos num momento mais de fé do que de evidências empíricas de melhora da economia, em especial a americana." Na opinião dele, é improvável iniciar um processo de crescimento global com as commodities já em um nível elevado. "Ainda acredito em novo ajuste (para baixo)."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.