Alta do consumo interno faz siderúrgicas reduzirem exportação

As siderúrgicas estão reduzindo as exportações de aço para atender ao mercado interno, cuja demanda está acima das previsões do início do ano. Conforme dados divulgados hoje pelo Instituto Brasileiro de Siderurgia (IBS), o setor deverá exportar 12,25 milhões de toneladas este ano, uma queda de 5,7% em relação às 12,985 milhões de toneladas exportadas em 2003.No primeiro semestre já houve o "deslocamento" de produtos que estavam direcionados para o exterior para o mercado interno, atendendo o aumento dos clientes brasileiros, especialmente a partir dos últimos 60 dias. Segundo o IBS, as exportações no primeiro semestre somaram 6,198 milhões de toneladas, com queda de 11,8% em relação ao segundo semestre do ano passado (7,026 milhões), embora ainda esteja 4% acima dos 5,959 milhões do primeiro semestre de 2003."A demanda realmente está muito acima do que estava previsto e estamos correndo atrás para atender aos pedidos", afirmou o presidente do IBS, José Armando Campos. Ele afastou a possibilidade de falta de aço para o consumidor brasileiro.Segundo o executivo, mesmo com a queda nos embarques, o setor está exportando cerca de 41% do aço, o que está acima do patamar de 30% observado tradicionalmente. "Se a demanda continuar forte, vamos reduzir as exportações para atender ao mercado interno. Não há risco de falta de produto", disse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.