Alta do dólar é mais especulativa que eleitoral, diz Ermírio

O empresário Antônio Ermírio de Moraes afirmou, ao sair da residência do presidente Fernando Henrique Cardoso, em São Paulo, que a alta do dólar é resultado, sobretudo, da especulação financeira. Para ele, as eleições têm impacto na cotação do dólar, mas não são a razão principal da explosão da moeda norte-americana. "É claro que muita gente tem medo, pois a situação é complicada. Mesmo com homens competentes como Pedro Malan (ministro da Fazenda) e Armínio Fraga (presidente do Banco Central), o País está tendo dificuldade, porque o mundo inteiro está apavorado. Mas não por causa do Lula", afirmou, logo após a visita, que durou 50 minutos. O próprio presidente Fernando Henrique acompanhou o empresário até o portão de saída do prédio onde mora. Segundo o empresário, a dívida do terceiro mundo é de US$ 2,5 trilhões e cresce 8% ao ano. Os investidores sabem, de acordo com Antônio Ermírio, que só se pagam juros, não o principal. Por isso, todos têm medo. "Não é o Brasil que está em crise, mas o mundo todo vai sofrer com essa dívida do terceiro mundo, que é impagável", disse. Antônio Ermírio afirmou que independentemente de quem o Brasil eleger, é preciso continuar trabalhando e acreditar no País. "Não se pode fugir porque A, B ou C está no governo. É preciso trabalhar, pagar impostos, gerar emprego, e eu não fujo da luta". Antônio Ermírio disse que visitou Fernando Henrique para convidar o presidente para conhecer as instalações de uma nova usina do Grupo Votorantim, na cidade de Alumínio, próxima a Ibiúna, onde Fernando Henrique tem um sítio.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.