Felipe Perazza/Travelex
Felipe Perazza/Travelex

‘Alta do dólar fez brasileiro repatriar valores e trouxe a entrada de capital estrangeiro'

Segundo Ana, observou-se um aumento de 141% na repatriação de recursos de pessoa física

Entrevista com

Ana Tena, presidente do Travelex Bank

Fernanda Guimarães, O Estado de S.Paulo

25 de janeiro de 2021 | 04h00

Impedidos de viajar ao exterior, com o dólar nas alturas e muitas vezes precisando de dinheiro, o brasileiro tornou-se vendedor, em vez de ocupar a tradicional posição de comprador de moeda estrangeira. Foi assim que muitas casas de câmbio no Brasil atuaram no primeiro momento da pandemia, enquanto pensavam em novos segmentos para buscar receitas. O Grupo Travelex, que no Brasil conta com cerca de 120 lojas, quase todas em shoppings, teve de lidar com essa situação, conta a presidente da companhia, Ana Tena. Além da corretora, o grupo também é formado pelo banco de câmbio Travelex Bank.

Como o Travelex se reinventou na pandemia quando as viagens internacionais pararam de acontecer?

Nesse período de pandemia, o Travelex Bank conquistou maior relevância em termos de participação no resultado da empresa. Por ter uma carteira ampla de clientes de diversos segmentos, incluindo pessoa física, as operações do banco tiveram um impacto negativo menor, impulsionado, principalmente, por setores como o agronegócio. Na corretora, quando as economias fecharam, a nossa venda de moeda parou, mas as pessoas que tinham dólares em casa e ficaram sem liquidez nos procuraram e nós recompramos esses valores.

Qual foi a principal mudança no fluxo de compra e venda de moeda?

Percebemos um movimento em relação à aquisição do dólar em papel moeda como ativo financeiro, que se tornou mais rentável se comparado aos investimentos em renda fixa. Além disso, passamos a incentivar o planejamento financeiro do nosso cliente, por meio de campanhas que destacam esse benefício em cada um de nossos produtos, como por exemplo o Câmbio Programado, que é uma aquisição de moeda programada, por meio do pagamento de boletos mensais com valores pré-definidos em reais. Recentemente, também realizamos uma campanha de cartão pré-pago temático, incentivando o nosso cliente a se planejar financeiramente para quando puder fazer a viagem dos sonhos, assim que a crise for amenizada, principalmente agora, com a aprovação da campanha de imunização.

Por que as remessas estão aumentando?

Acredito que o principal fator esteja relacionado à valorização histórica do dólar vista em 2020. Essa valorização nos mostrou dois movimentos: a repatriação de valores de brasileiros e a entrada de capital de estrangeiros. O Travelex Bank observou um aumento de 141% na repatriação de recursos de pessoa física com a alta do dólar. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.