Alta do dólar leva dívida pública a menor valor em 10 anos

Com real fraco, dívida líquida do setor público caiu em novembro para 34,9% do PIB, informou o BC

Adriana Fernandes e Fernando Nakagawa, da AE

30 Dezembro 2008 | 12h19

A dívida líquida do setor público caiu, em novembro, para 34,9% do Produto Interno Bruto (PIB), o menor patamar, desde maio de 1998. Segundo dados do Banco Central, a dívida líquida do setor público caiu de R$ 1,088 trilhão de outubro para R$ 1,047 trilhão, no mês passado, devido a desvalorização do real frente ao dólar. Veja também Setor público tem superávit primário de R$ 1,9 bi em novembro Confiança da indústria é a menor desde 1998 Entenda o fator previdenciário e o que pode mudar De olho nos sintomas da crise econômica  Lições de 29 Como o mundo reage à crise  Dicionário da crise  De um mês para o outro, houve uma queda de 1,4 ponto porcentual do PIB, já que em outubro o estoque da dívida líquida correspondia a 36,3% do PIB. Segundo o Banco Central a desvalorização cambial, ocorrida em novembro, foi a principal responsável pela queda do endividamento do setor público. No acumulado do ano a dívida líquida apresenta uma queda de 7,1 ponto porcentual do PIB. No final do ano passado, em dezembro, a dívida estava em 42% do PIB, ou R$ 1,150 trilhão.   O setor público teve em novembro déficit nominal de R$ 8,917 bilhões, segundo números divulgados há pouco pelo Banco Central na nota de política fiscal. Com o resultado, o setor público reverte os superávits nominais registrados nos meses de setembro e outubro. Segundo o BC, no acumulado de janeiro a novembro, o setor público continua deficitário em R$ 10,752 bilhões, o equivalente a 0,40% do PIB. Nos doze meses encerrados em novembro, o déficit atinge R$ 34,771 bilhões, o equivalente a 1,21% do PIB. Em novembro, o déficit foi determinado pelo gasto com juros da dívida, despesa que somou R$ 10,861 bilhões. De janeiro a novembro, essa despesa soma R$ 145,582 bilhões, o que corresponde a 5,48% do PIB. Em doze meses encerrados em novembro, o gasto com juros da dívida atingiu R$ 157,820 bilhões, o que também corresponde a 5,48% do PIB.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.