Alta do petróleo beneficia ações da Petrobras

Diante da disparada do preço do barril de petróleo no mercado internacional, ultrapassando os U$ 35 em Londres e Nova York, os investidores em ações da Petrobras estão animados. A perspectiva de aumento de lucros leva bancos a refazerem projeções e recomendarem a compra de papéis da companhia. O JP Morgan passou a projetar o preço da ação ordinária - ON, com direito a voto - negociada nos Estados Unidos a US$ 40 nos próximos 12 meses, ante os US$ 30 da projeção anterior. Para o chefe do departamento de Análise para a América Latina da instituição, Carlos Asilis, as ações da Petrobras podem ser consideradas vedetes no mercado da América Latina. Outro banco, o Salomon Smith Barney, também elevou a perspectiva para o resultado de Petrobras. A analista Patrícia Bueno Kearns aposta que o American Depostary Receipt (ADR) da empresa vai bater US$ 50. Isso significa chance de ganho de 56% em 12 meses. Para Patrícia, a Petrobras deve conseguir aumentar receitas e diminuir custos nos próximos três anos, tendo taxa anual de crescimento de cerca de 18%, enquanto a perspectiva para o setor é de queda de 8%.Mesmo com a alta de preço nos últimos dias, as ações da Petrobras ainda são consideradas baratas. Neste mês, as ordinárias da companhia subiram 4,48%, enquanto as preferenciais - PN, sem direito a voto - ganharam 3,96%. Quem comprou as ações ordinárias na pulverização promovida pela União - com desconto de 20% - já lucrou 75,24%. O analista de energia da corretora Fator Doria Atherino, Fernando Oliveira, avalia que, se o barril do produto apresentar média de preço de US$ 32 no segundo semestre, o lucro da companhia será de cerca de US$ 10,8 bilhões. Em maio, com a perspectiva de US$ 27 para o barril, o lucro previsto era de US$ 9,72 bilhões.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.