Alta do petróleo pode levar Europa à recessão

Se a alta do petróleo for mantida por mais alguns meses, a economia européia poderá entrar em recessão. Essa é uma das principais conclusões do relatório publicado hoje pela Comissão Econômica da ONU para a Europa e que mostra que, na melhor das hipóteses, o PIB da Europa crescerá 1,75% em 2003. Em 2002, o crescimento foi de 1%. Segundo o estudo, especialistas já começam a apontar o petróleo como o mais novo imposto que a economia européia está sendo obrigada a pagar. Entre os efeitos da alta do produto a ONU estima um aumento da inflação e uma queda da renda do trabalhador. Além disso, o aumento do preço do petróleo causaria uma queda na demanda mundial por bens, afetando as exportações européias. De acordo com o relatório, a cada aumento de US$ 10,00 no preço do barril de petróleo, a previsão é de que a inflação européia anual aumente em 0,5%. Já o PIB teria uma queda de 0,25%. A situação mais complicada é a da Alemanha, que pelo terceiro ano consecutivo não conseguirá apresentar um crescimento sequer de 1%. Em 2003, a previsão é de que o PIB alemão tenha um aumento de 0,8%. Em 2002, o crescimento foi de 0,2% e, em 2001, de apenas 0,6%. IrlandaEnquanto Berlim sofre para voltar a ser o motor da Europa, a Irlanda continua mostrando que é o verdadeiro tigre europeu. Neste ano, apesar da crise, seu PIB deve aumentar 3,9%, mais do que o dobro da média regional. Segundo a ONU, tanto o preço do petróleo como a perspectiva de crescimento da Europa dependem do que ocorrerá no Iraque. O estudo lembra que a região já vem sendo afetada, como mostra a confiança do consumidor, que está em seu patamar mais baixo desde 1996. O relatório acredita que uma recuperação da Europa dependerá de um bom desempenho da economia norte-americana no segundo semestre de 2003. De qualquer forma, porém, a volta de um crescimento como ocorreu nos anos 90 somente deverá ser sentido em 2004. Naqueles anos, a média de aumento do PIB europeu foi de 3% ao ano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.