Alta do petróleo prejudicará crescimento global, diz Fitch

Agência de classificação de risco estima crescimento de 2,6% para a economia mundial neste ano

Nathália Ferreira, da Agência Estado,

04 de julho de 2008 | 08h46

Os crescentes preços do petróleo irão resultar em menor crescimento global no próximo ano do que o estimado anteriormente, prevê a Fitch Ratings no seu relatório trimestral Perspectiva Econômica Global. A agência espera crescimento da economia global de 2,6% este ano, mesma projeção anterior, e de 2,7% em 2009. A estimativa anterior para 2009 era de expansão de 2,9%. Veja também:Entenda os efeitos da crise nos Estados Unidos  "O aumento de 40% nos preços do petróleo desde (o relatório de) abril tem o efeito combinado de reduzir a renda real nas economias avançadas consumidoras de petróleo e limitar o escopo do afrouxamento da política monetária para compensar o impacto do aperto de crédito na atividade econômica", disse a Fitch. Recessão A agência afirma ainda que a economia dos Estados Unidos parece ter evitado a recessão no primeiro semestre de 2008, mas o cenário ainda é uma perspectiva provável este ano. Ela destaca que forças negativas substanciais que pesam sobre os gastos do consumidor se tornaram mais pronunciadas nos últimos três meses e, com o mercado de trabalho fraco, a redução de despesas do consumidor deve tomar o lugar do setor imobiliário como o principal obstáculo ao crescimento nos próximos 18 meses. A Fitch pondera que "o afrouxamento da política fiscal e as exportações relativamente robustas, refletindo a demanda do mercado emergente e o dólar fraco, significam que a desaceleração é menos severa do que no começo dos anos 1990". "Mas a Fitch espera que o crescimento abaixo da tendência se prolongue até 2010", diz o relatório.  O relatório prevê crescimento dos EUA de 1,1% em 2008 e de 1,5% no próximo ano. Isso se compara às projeções anteriores de 1,0% e 1,7%, respectivamente. A economia do euro deve ter expansão de 1,9% este ano e de 1,7% no próximo, segundo estimativa da Fitch, enquanto o Reino Unido deverá ter crescimento de 1,5% em 2008 e de 1,1% em 2009. Em abril, a Fitch esperava expansão da economia britânica de 1,4% este ano e de 1,8% em 2009.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.