Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Alta do PIB dos EUA no 4º trimestre é mantida em 3%

Apesar do avanço mais forte em um ano a meio, resultado veio abaixo das expectativas ; em 2011, a economia norte-americana cresceu 1,7%

Danielle Chaves e Clarissa Mangueira, da Agência Estado,

29 de março de 2012 | 09h50

WASHINGTON - A leitura final do Produto Interno Bruto (PIB) dos EUA no quarto trimestre do ano passado ficou inalterada em expansão de 3,0%, informou o Departamento do Comércio. O avanço é o mais forte em um ano e meio, porém ficou abaixo da estimativa dos economistas consultados pela Dow Jones, que previam uma revisão para crescimento de 3,2%.

Em todo o ano passado, o PIB cresceu 1,7%, também igual ao cálculo anterior. O número aponta desaceleração em comparação com o crescimento de 3,0% registrado em 2010.

Os lucros das empresas caíram 0,5% no quarto trimestre ante o terceiro, mas subiram 11,7% ante o mesmo período de 2010. De acordo com os dados revisados, os gastos das empresas mais fortes do que o esperado foram contrabalançados pelo enfraquecimento das exportações. O investimento fixo, excluindo moradias, foi revisado para alta de 5,2%, já as exportações cresceram 2,7%, em vez de 4,3% como calculado antes. Os gastos com consumo subiram 2,1% no quarto trimestre, como calculado inicialmente.

A Renda Doméstica Bruta - que calcula a renda gerada pela atividade econômica e não pelos gastos e é considerada por alguns economistas como uma medida mais correta do desempenho econômico desde a recessão recente - subiu 4,4% no quarto trimestre, depois do avanço de 2,6% no terceiro trimestre. Esse foi o maior aumento desde o primeiro trimestre de 2010. Em todo o ano passado a expansão no indicador foi de 2,1%, em seguida à alta de 3,6% em 2010.

O índice de preços de gastos com consumo (PCE) não foi alterado na revisão do PIB do quarto trimestre de 2011 feito pelo Departamento do Comércio. O índice subiu 1,2% no quarto trimestre, em linha com a primeira leitura, após avançar 2,3% no terceiro trimestre do ano passado. O núcleo do PCE, que exclui os preços dos alimentos e de energia, também não foi revisado, de uma alta de 1,3% no quarto trimestre verificada anteriormente.

O índice de preços para as compras domésticas brutas, que avalia os preços pagos pelos residentes norte-americanos, subiu 1,1% no quarto trimestre, de acordo com dados não revisados.

O índice de preços em cadeia do PIB subiu 0,9% no quarto trimestre, igual a estimativa anterior. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
MACROEUAPIB*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.