finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Alta dos alimento é sério motivo de preocupação-Banco Mundial

O presidente do Banco Mundial, Robert Zoellick, disse nesta terça-feira que a alta global nos preços dos alimentos atingiu níveis perigosos que podem complicar as frágeis condições políticas e sociais no Oriente Médio. Ele advertiu também que seu impacto da alta também ameaça a Ásia Central.

REUTERS

15 de fevereiro de 2011 | 17h26

Dados do Banco Mundial publicados nesta terça-feira mostraram que preços mais altos dos alimentos levaram 44 milhões de pessoas à extrema pobreza desde junho de 2010, em países em desenvolvimento.

Zoellick disse que apesar de os altos preços dos alimentos não serem a principal razão que levou aos violentos protestos no Egito e na Tunísia, foi um fator agravante. E, segundo ele, a situação pode ficar pior.

Ele alertou que o acentuado aumento nos preços dos alimentos pela Ásia Central poderá também ter impactos sociais e políticos para essa região.

"Não há espaço para complacência", disse Zoellick. "Os preços globais dos alimentos estão em níveis perigosos, e também está claro que os recentes aumentos dos preços estão causando dor e sofrimento na população pobre ao redor do globo".

O relatório do Banco Mundial foi anunciado dias antes do encontro do G20 em Paris, onde preços mais altos dos alimentos serão discutidos.

(Reportagem de Lesley Wroughton)

Tudo o que sabemos sobre:
COMMODSALTAALIMENTO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.