Alta dos combustíveis leva Fipe a aumentar projeção de inflação

O aumento dos combustíveis anunciado nesta manhã pela Petrobras fez a Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) elevar suas projeções para a inflação na capital paulista no mês e no ano. Segundo o coordenador da instituição, Paulo Picchetti, o Índice de Preços ao Consumidor (IPC) subirá 0,08 ponto porcentual em função deste reajuste, sendo 0,04 em outubro e 0,04 em novembro.A Fipe estimava que o IPC chegaria ao final do ano em 6%. Com um aumento dos combustíveis de 10%, esta previsão subia para 6,5%. "O reajuste menor dos combustíveis agora, de 1,6% para a gasolina na bomba, nos faz acreditar que o IPC ficará entre 6% e 6,5%, provavelmente mais próximo do piso das estimativas", afirma.Contudo, diante do fato de que os combustíveis podem subir ainda mais até o final do ano (veja matéria no link abaixo), Picchetti não descarta que o Índice de preços aproxime-se de 6,5% até o final do ano. Vale lembrar que, no início do ano, Picchetti previa que o IPC fecharia 2004 num intervalo de 5,5% a 6% e que foi justamente o aumento nos combustíveis, anunciado pela estatal no meio do ano, que provocou a revisão de que a inflação em São Paulo fechasse em 6%. No acumulado do ano, o combustível na bomba já subiu 5,6%, já levando em consideração o aumento anunciado hoje.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.