Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Alta dos gastos afeta faturamento da indústria pesada

A queda dos investimentos federais afeta o faturamento da indústria pesada. De acordo com Carlos Pastoriza, diretor da Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq), o lucro do segmento no acumulado de janeiro a outubro está 5% abaixo do obtido no mesmo período do ano passado, descontando o efeito da inflação. "O excesso avassalador de gastos de custeio do governo limita os investimentos", afirma.

AE, Agencia Estado

30 de novembro de 2013 | 07h57

Para Pastoriza, a taxa de formação bruta de capital fixo, indicador de investimentos nos cálculos do PIB pelo IBGE, deve fechar este ano menor do que a do ano passado, quando recuou 4%, para 18%. "Todo mundo sabe que o ideal para a economia como um todo crescer num ritmo de 5% ao ano seria atingir 25% do PIB em investimentos."

Além do excesso de gastos, o setor se queixa da concorrência "desleal" com o mercado externo provocada pelo câmbio. Segundo ele, há sete anos, metade do consumo do País em máquinas e equipamentos era atendida pela indústria local; atualmente, mais de dois terços vêm de fora. "Não tem inovação tecnológica que compense essa defasagem brutal em relação ao dólar."

Ele diz que está em curso no País uma "desindustrialização silenciosa e mascarada" porque as fábricas se transformaram em montadoras ou importadoras. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.