Renda extra

Fabrizio Gueratto: 8 maneiras de ganhar até R$ 4 mil por mês

Alta dos preços de alimentos deve continuar, diz Zoellick

Segundo presidente do Bird, mesmo que restrições à oferta se resolvam, problema não deve desaparecer

Deise Vieira, da Agência Estado,

08 de maio de 2008 | 14h00

O aumento da demanda por alimentos nos países em desenvolvimento e os preços elevados de energia impedirão que os preços desses produtos recuem em breve, afirmou nesta quinta-feira, 8, o presidente do Banco Mundial, Robert Zoellick. Veja também:Especial: Entenda a crise dos alimentos  Segundo ele, mesmo se as restrições à oferta no curto prazo, como uma seca na Austrália - país exportador de alimentos, forem resolvidas, o crescimento do consumo na China e na Índia manterá o equilíbrio entre oferta e demanda apertado. "Enquanto esperamos que haja alguma resposta no lado da oferta que possa pressionar um pouco os preços para baixo em 2009 e 2010, em geral acreditamos que os níveis de preço até 2015 continuarão mais altos do que os de 2004", disse ele.

Tudo o que sabemos sobre:
AlimentosInflação

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.