Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Alta no minério de ferro não deve impactar IPCA

A matéria-prima minério de ferro não tem nenhum peso no cálculo do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) e, portanto, não há impacto do reajuste em 65% definido pela Vale com as siderúrgicas estrangeiras na inflação oficial, informou hoje o IBGE.A situação, porém, é bem diferente no caso dos índices calculados pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). O coordenador de análises econômicas da instituição, Salomão Quadros, disse que é muito difícil calcular o impacto preciso que o aumento do minério de ferro terá no Índice de Preços por Atacado (IPA), que tem peso de 60% nos Índices Gerais de Preços (IGP''s) da FGV. Mas, segundo Quadros, se o IPA apurar um reajuste, por exemplo, de 60% no minério, o impacto no próprio IPA é de 0,864 ponto porcentual. Segundo o coordenador da FGV, para o consumidor o reajuste do minério chega "muito diluído", em produtos como automóveis ou eletrodomésticos, mas, neste caso, é inviável calcular o impacto nos índices inflacionários.

JACQUELINE FARID, Agencia Estado

18 de fevereiro de 2008 | 16h18

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.