Altamir Lopes considera "ótimo" superávit de janeiro

O chefe do Departamento Econômico (Depec) do Banco Central, Altamir Lopes, classificou de "ótimo" o superávit primário de R$ 6,95 bilhões obtido pelo setor público em janeiro. O superávit primário é o resultado da arrecadação do governo menos os gastos com as autarquias municipais, estaduais, federal e as empresas estatais. Ele destacou que o resultado representa quase a metade da meta de superávit acertada com o Fundo Monetário Internacional (FMI) para o primeiro trimestre desse ano, de R$ 14,5 bilhões. Segundo ele, o superávit das contas do governo central no mês, de R$ 7,178 bilhões, é o maior da série do Banco Central. O chefe do Depec explicou que o superávit menor de janeiro desse ano em relação ao mesmo mês de 2003 reflete, principalmente, o déficit primário das empresas estatais federais - diferença entre receitas e despesas, exceto gastos com juros. Segundo ele, o déficit de R$ 2,593 bilhões das contas das estatais federais já era esperado, porque em janeiro há uma concentração grande de pagamentos de tributos e royalties. Previsão de déficit nominal de 2,8% do PIBAltamir Lopes previu uma forte queda do déficit nominal das contas do setor público em 2004. O déficit nominal inclui, além das receitas e despesas, os gastos com o pagamento de juros da dívida pública. Pela estimativa do BC, as contas públicas vão fechar o ano com um déficit nominal de 2,8% do PIB. Em 2003, o déficit nominal foi de 5,16% do PIB. "Será um resultado extraordinário esses 2,8%", afirmou Altamir Lopes. Ele lembrou que desde outubro de 2003 o déficit nominal em 12 meses vem apresentando queda. Segundo ele, a previsão do BC é baseada nas projeções do mercado da última pesquisa Focus do Banco Central. O chefe do Depec previu também que a dívida líquida do setor público deve fechar o ano em 57% do PIB. Para fevereiro, Altamir projeta "estabilidade" da dívida em relação a janeiro, quando ficou em 58,2% do PIB.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.