Altamir: piora da conta corrente reflete melhora da economia

Para chefe do Departamento Econômico do Banco Central, crescimento vai gerar maior volume de importações

Fernando Nakagawa e Adriana Fernandes, da Agência Estado,

17 de dezembro de 2009 | 13h36

O chefe do Departamento Econômico do Banco Central (Depec), Altamir Lopes, disse que a piora das projeções para o resultado da conta de transações correntes em 2010 é reflexo da mudança do ritmo da economia brasileira que deve apresentar forte recuperação no próximo ano. Ele explicou que o crescimento da economia vai gerar maior volume de importações de bens de consumo e capital, o que vai reduzir a estimativa de superávit comercial. Ao mesmo tempo, é esperado, segundo ele, o aumento do gasto com viagens internacionais, fretes e aluguéis de equipamento, também influenciado pela maior atividade doméstica.

 

Ele observou ainda que o crescimento da economia deve elevar os lucros das empresas multinacionais no Brasil, o que deve aumentar a remessa de lucros por essas companhias. "Teremos uma importação maior, mas esperamos um forte incremento na compra de bens de capital, o que é um a notícia positiva, pois representa o aumento do investimento na economia", afirmou. Ele ressaltou que o déficit de US$ 40 bilhões esperado para 2010 será integralmente coberto pela previsão de ingresso de US$ 45 bilhões na forma de investimento estrangeiro direto. Para o chefe do Depec, "há a expectativa de uma retomada expressiva dos investimentos em 2010".

 

Altamir Lopes também comentou que a projeção de ingresso de capital para a compra de títulos de renda fixa e ações (de US$ 25 bilhões) será menor que o observado em 2009 porque o neste ano houve grandes operações que elevaram substancialmente o resultado. A despeito desta queda, disse ele, um valor expressivo de recursos ingressará no País para investimento em carteira.

Tudo o que sabemos sobre:
Altamirconta corrente

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.