Aluguel de imóveis em SP acumula alta de 19,6% em 12 meses

Nessa comparação, valor de locação teve o maior avanço desde 2005; em outubro, elevação foi de 2,2%

Agência Estado,

23 de novembro de 2011 | 14h00

SÃO PAULO - Os contratos de aluguel de imóveis firmados em outubro na capital paulista subiram em média 2,2% em relação àqueles assinados em setembro, informou hoje o Sindicato da Habitação de São Paulo (Secovi-SP). No acumulado em 12 meses até outubro, a evolução dos preços atinge 19,66%, a maior alta desde o início da pesquisa, em janeiro de 2005. Para a entidade, o avanço dos preços é causado pelo estoque insuficiente de imóveis destinados a aluguel na cidade, cenário que não deve ser revertido no curto prazo.

No caso dos contratos em andamento com renovação prevista para novembro com base no Índice Geral de Preços de Mercado (IGP-M) os valores devem aumentar 6,95%. Os imóveis que puxaram para cima os valores de outubro ante setembro são as residências de um e dois quartos, que subiram em média 3% e 2,5%, respectivamente. Enquanto isso, o valor médio da locação de apartamentos e casas de três dormitórios ficou estável no mesmo período.

De acordo com o Secovi-SP, casas e sobrados foram locados mais rapidamente que os apartamentos - levaram, em média, de 12 a 29 dias para serem alugados. O fiador foi a modalidade de garantia mais utilizada em outubro (47,5%), seguido por depósito de até três meses de aluguel (32%) e seguro-fiança (20,5%).

Tudo o que sabemos sobre:
aluguelimóveissecoviimóvelimóveis

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.