Aluguel tem alta de 4,36% no semestre em SP

Os aluguéis residenciais acumularam alta de 4,36% no primeiro semestre na capital paulista, segundo pesquisa da Hubert Imóveis. O reajuste ficou abaixo da inflação do período, que alcançou 3,48% pelo IGP-M da FGV. Todos os segmentos pesquisados apresentaram variação positiva.Os apartamentos de um dormitório lideraram o reajuste do semestre, com acumulado de 6,95%. Em seguida, vieram os de dois, três e quatro dormitórios, com aumentos de 4,31%, 3,66% e 2,61%, respectivamente. No acumulado dos últimos 12 meses (julho de 2001 a junho de 2000), o reajuste médio ficou em 3,32%. As unidades de um dormitório continuaram à frente, com 9,33%, à frente das de dois, três e quatro dormitórios, com altas de 2,28%, 1,29% e 0,59%, respectivamente.Mês atípicoEm junho, contudo, todos os produtos registraram desvalorização. O aluguel residencial ficou, em média, 0,57% mais barato. A maior queda, de 0,95%, ocorreu com imóveis de dois dormitórios. Unidades de três quartos recuaram 0,63%; as de quatro dormitórios, 0 ,37%; e as de um dormitório, 0,34%.Para o gerente de Locações da Hubert, Moacyr Oliveira, o mês passado foi "atípico", com pouco movimento. "O número de contratos fechados em junho foi 20% menor que a média mensal", explicou. A empresa costuma assinar cerca de 180 locações residenciais por mês. O menor volume negociado, conforme disse o executivo, teve impacto no valor dos aluguéis.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.