Amaral dá a Krueger lista de sobretaxas dos EUA

O ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Sérgio Amaral, criticou, segundo assessores seus, o sistema protecionista dos Estados Unidos, durante encontro na tarde desta terça-feira com a vice-diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Anne Krueger.Amaral entregou a Krueger documento com uma lista das sobretaxas aplicadas pelos EUA a vários produtos brasileiros, como suco de laranja, álcool etílico, produtos têxteis e aço. O ministro, segundo os assessores, também entregou à vice-diretora do FMI uma tabela que compara os custos de produção do Brasil com os dos EUA no complexo soja, carne de frango e aço.Conhecimento genéricoDe acordo com assessores, o objetivo de Amaral foi demonstrar que o Brasil é competitivo e pode aumentar suas exportações se forem retiradas as barreiras norte-americanas. Ainda de acordo com assessores de Amaral, Anne Krueger comentou que tem conhecimento genérico desses dados.Amaral e Krueger conversaram superficialmente sobre as negociações entre Mercosul e Organização Mundial do Comércio (OMC) e entre Mercosul e União Européia, além das negociações para a criação da Área de Livre Comércio das Américas (Alca). Sucessão presidencialAssessores do ministro informaram que, durante o encontro que ele teve nesta terça com Anne Krueger, ela se mostrou interessada na sucessão presidencial no Brasil. Perguntou ao ministro se os candidatos têm propostas sobre comércio exterior. Amaral informou a ela que todos os candidatos têm propostas para a área, cada um dentro da sua visão.No encontro de Krueger com Amaral, que durou 45 minutos, o ministro fez uma exposição rápida sobre a atual política brasileira de comércio exterior nas áreas de promoção comercial e agregação de valor, além de ter feito relato sobre o funcionamento dos fóruns de competitividade.Política industrialAmaral ressaltou o esforço do governo em desonerar as exportações. Segundo a assessoria, ele mencionou o projeto de lei que está no Congresso Nacional que altera a cobrança do PIS e da Cofins, além das negociações sobre a Lei Kandir, que prevê a desoneração do ICMS.Sérgio Amaral disse que, no Brasil, se pratica uma política industrial ?às avessas? em função da carga tributária que incide sobre as exportações. Amaral destacou a necessidade de financiamento do Brasil para incrementar as exportações. Assessores informaram ainda que o ministro fez uma breve exposição da idéia que defende de transformar o BNDES num verdadeiro Eximbank brasileiro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.