finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Amazonas registra foco de febre aftosa

O Ministério da Agricultura confirmou nesta sexta-feira o registro de um novo foco de febre aftosa, desta vez no rebanho bovino do município de Careiro da Várzea, próximo a Manaus. Esse é o segundo foco de febre aftosa registrado no rebanho do País neste ano. O primeiro foi em Monte Alegre, no Pará, em 17 de junho.O registro do foco de aftosa no Pará levou a Rússia e a Argentina a suspenderam as importações de carnes do Brasil, embargos que foram revistos depois de amplas negociações. A ocorrência de julho interrompeu um período de 34 meses sem o registro de aftosa no País. O último foco tinha sido registrado em agosto de 2001, no Maranhão.O governo garante que o foco representa baixo risco de difusão para as áreas reconhecidas como livres da doença no País por causa da localização da propriedade. O rebanho infectado está a 500 quilômetros da atual zona livre de aftosa com reconhecimento internacional e a 350 quilômetros da área livre com reconhecimento nacional. Em nota, o ministério diz que as barreiras naturais, como floresta, rios e a ausência de estradas de acesso, dificultam a transmissão da doença.Quatro bovinos com idade entre 12 e 24 meses estão com febre aftosa. O rebanho da fazenda é de 34 bovinos, 15 ovinos e um suíno. Os proprietários não vacinaram os animais contra a doença em 2003 e 2004, o que levou o governo a interditá-la após a confirmação do foco. Para avaliar se a doença se alastrou pelo rebanho da região, foram coletadas amostras de sangue de bovinos de propriedades vizinhas. A carne produzida na região é destinado ao consumo local.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.