AmBev tem lucro consolidado de R$ 637,471 milhões

A AmBev encerrou o primeiro semestre deste ano com lucro líquido consolidado de R$ 637,471 milhões. A companhia não fornece o comparativo do primeiro semestre de 2002 no balanço pró-forma utilizado pela empresa. Dados da Economática apontam um lucro líquido de R$ 581,462 milhões para os seis primeiros meses do ano passado. A receita líquida da AmBev subiu 12,0%, de acordo com os dados fornecidos pela empresa com base pro-forma, totalizando R$ 3,852 bilhões no primeiro semestre. O lucro bruto saiu de R$ 1,696 bilhão, no primeiro semestre de 2002, para R$ 1,887 bilhão, de janeiro a junho deste ano. As despesas com vendas, mais depreciações e amortizações, chegaram a R$ 1,023 bilhão, mostrando queda de 2,4% sobre igual intervalo de 2002. O Ebit foi de R$ 863,982 milhões, ante a R$ 648,368 milhões, com alta de 33,3%. O resultado financeiro líquido trouxe um ganho de R$ 406,105 milhões para o primeiro semestre de 2003. Mais uma vez, a empresa não fornece o dado comparativo consolidado de 2002. De acordo com a Economática, houve despesa financeira líquida de R$ 225,311 milhões nos seis primeiros meses de 2002. Em 30 de junho, o patrimônio líquido da companhia era de R$ 4,371 bilhões. Todos os dados são consolidados.As informações da Economática utilizadas para comparação foram apenas aquelas referentes ao lucro líquido e à despesa financeira líquida e não incluem os efeitos da Quinsa. Os demais dados de 2002 foram fornecidos pela própria AmBev num balanço dado como pro-forma. As demonstrações divulgadas pela AmBev incluem a fatia de 40,9% detida na Quinsa, incluindo os ativos cervejeiros da AmBev no Cone Sul que foram transferidos como parte da transação.

Agencia Estado,

11 de agosto de 2003 | 09h01

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.