Werther Santana/Estadão
Werther Santana/Estadão

Ambev vence 2ª edição do Estadão Empresas Mais

Empresa também foi ganhadora na categoria alimentos e bebidas em ranking elaborado pela FIA e Broadcast

O Estado de S.Paulo

29 Setembro 2016 | 10h40

A fabricante de bebidas Ambev foi a vencedora da segunda edição do ranking Estadão Empresas Mais, que traz uma lista das companhias brasileiras com os melhores resultados em 22 setores avaliados. O ranking é anual e foi elaborado com base em uma metodologia inovadora da Fundação Instituto de Administração (FIA), com o acompanhamento técnico da equipe do ‘Broadcast’, sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado. 

O anúncio dos ganhadores foi feito em cerimônia na Casa Petra, no bairro de Moema, em São Paulo. Participaram do evento cerca de 600 pessoas, entre elas, executivos das empresas premiadas e autoridades. Estiveram presentes o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, e o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin.

Nesta quinta-feira, 29, ao receber o prêmio pela empresa, Ricardo Rittes, diretor financeiro da Ambev, disse que o modelo vencedor é baseado em investimento. “Nós acreditamos nesse modelo, que gera mais emprego, renda e arrecadação. Nós não acreditamos no modelo baseado em aumento de tributos”, disse. “Um prêmio como esse é importante pelo lado qualitativo e pelo quantitativo, porque só se evolui com base naquilo que se mede.” 

Metodologia. Para identificar os destaques setoriais, a FIA avaliou os balanços financeiros de 1,5 mil empresas. O Estadão Empresas Mais considera o desempenho e a rentabilidade em relação ao patrimônio e à receita da empresa. As vencedoras foram as empresas que tiveram o melhor “coeficiente de impacto financeiro”, indicador que considera tanto o resultado da companhia quanto o porte. Com isso, os aspectos qualitativos predominam sobre os financeiros. O ranking tem como base a classificação da Boa Vista Serviços – também parceira do projeto. 

O presidente do Grupo Estado, Francisco Mesquita Neto, ressalta que as empresas representadas no ranking “se mostraram capazes de manter seus padrões de desempenho em meio às dificuldades”. “Justamente por essa competência, elas têm uma responsabilidade ainda maior na missão de reerguer o País”, afirmou. 

Entre os bancos, a primeira posição ficou com a Caixa Econômica Federal, seguida por Banco do Brasil e Itaú Unibanco. No segmento de varejo, as empresas premiadas foram Lojas Americanas, Raia Drogasil e Lojas Renner. 

“Para o desenvolvimento do coeficiente de impacto, que aponta as melhores de cada setor, avaliamos um elenco de indicadores econômicos, comparados ao longo dos últimos anos, equalizando estatisticamente as empresas concorrentes de cada setor”, explicou o professor Sergio Assis, coordenador do projeto na Fundação. 

“Mais do que apontar um ou outro destaque, o Estadão Empresas Mais visa a reconhecer as companhias que conseguem entender o momento da economia e obter bons desempenhos, de maneira consistente”, explica Flávio Pestana, diretor executivo Comercial do Estadão.

Governança. Neste ano, pela primeira vez, as companhias mais bem colocadas no levantamento geral foram convidadas a responder um questionário sobre governança corporativa. Dessa avaliação surgiu uma outra categoria de vencedores: as empresas que adotam as melhores práticas de governança corporativa. 

Além do evento de premiação, será publicado um caderno especial sobre o Estadão Empresas Mais. Um site dedicado, com acesso a assinantes, terá detalhes e análises de todas as empresas e setores. Também vai ao ar na Rádio Estadão, aos sábados e domingos, o programa Empresas Mais Consumidor, com temas relacionados às empresas que integram o ranking.

A revista especial estará à venda a partir de hoje, com tiragem de 20 mil exemplares, circulação nacional e cerca de 400 páginas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.