Ameaça de terrorismo derruba bolsas européias

As principais bolsas européias operam em forte quedas, superiores a 1%, após a polícia britânica ter descoberto um plano terrorista que pretendia explodir vários aviões com destino aos Estados Unidos. As ações das empresas aéreas, como as da British Airways e Lufthansa estão entre as mais afetadas.Às 7h23 (de Brasília), o índice FT-100, de Londres, caía 1,28%; o índice Xetra-DAX, de Frankfurt, operava em baixa de 1,81%; e o índice CAC-40, de Paris, cedia 1,40%. Em Frankfurt, as ações da UAL Corp., controladora da United Airlines, caíram 4,2% mais cedo, segundo a agência Dow Jones. As ações da AMR Corp, que controla a American Airlines, cederam 6,5%.Analistas da City londrina afirmam que ameaça terrorista agrava um ambiente negativo entre os investidores que provocou ontem uma queda nos índices de Wall Street. "Já havia um clima de tensão com os resultados fracos de muitas empresas e a reemergência do risco de terrorismo só serve para aumentar a preocupação", disse a AE o estrategista de um banco norte-americano.Outros fatores também estão ajudando a derrubar os mercados. A pausa no ciclo de aperto monetário nos Estados Unidos na terça-feira passada não afastou de vez as incertezas em torno da escalada inflacionária e os temores de que a maior economia mundial possa ter uma recessão no próximo ano. Além disso, os preços do petróleo continuam elevados e sensíveis a qualquer problema geopolítico, seja ele no Oriente Médio ou em grandes países produtores, como na Nigéria.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.