América Latina deve crescer 2%, estima Cepal

A economia latino-americana deve crescer este ano 2%, de acordo com a Comissão Econômica para América Latina e o Caribe (Cepal), que divulgou nesta segunda-feira, em Santiago, as projeções econômicas revisadas para a região. De acordo a Cepal, o Brasil deve crescer 1,8%, taxa próxima a de 2002, quando a economia se expandiu 1,5%. "Depois de um ciclo recessivo que começou em 2001, a América Latina retomou um rumo de expansão moderada, que deve traduzir-se em um crescimento próximo de 2% em 2003", indica o documento "Projeções de América Latina e o Caribe, 2003". A Cepal indica que, com a queda de 0,6% do PIB registrada em 2002, a região completou no ano passado "metade de uma década perdida".O crescimento de 2% esperado para as economias da região possibilitaria, de acordo com a Cepal, um crescimento per capita ligeiramente positivo, embora modesto como para esperar uma recuperação dos problemas sociais. "Este quadro moderadamente otimista tem como base a recuperação da situação do comércio externo e do acesso ao financiamento", afirma a Cepal.A Cepal alerta que ainda existem elementos de incerteza, tanto na política como na economia. "O vaivém do preço do petróleo e as perspectivas de pequeno crescimento econômico dos principais sócios comerciais da região determinam um quadro incerto para o comércio internacional", diz o texto. Na área não econômica, diz a Cepal, os efeitos do conflito no Oriente Médio preocupam, além dos problemas políticos em alguns países da região.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.