coluna

Louise Barsi: O Jeito Waze de investir - está na hora de recalcular a sua rota

América Latina deve crescer 4,5% este ano, diz banco

A economia latino-americana crescerá 4,5% em 2006, devido em parte ao forte dinamismo global que favorece a manutenção do elevado preço das matérias-primas da região. A informação foi divulgada nesta quinta-feira em um relatório do grupo bancário espanhol BBVA.Na apresentação do levantamento, o chefe do Serviço de Estudos do Banco Bilbao Vizcaya Argentaria (BBVA), José Luis Escrivá, lembrou que, pelo terceiro ano consecutivo, a América Latina manterá um ritmo de crescimento "muito elevado", superior a 4%. O motivo, em parte, será a aceleração das economias do Brasil e do México, os "gigantes econômicos" da região.Segundo Escrivá, a América Latina se favorece por um forte dinamismo global, que provoca um "aumento" dos preços de suas matérias-primas, especialmente dos metais.Petróleo Apesar do panorama positivo, o BBVA alerta que, no resto deste ano, o alto preço do petróleo, provocado pelo aumento da demanda dos países emergentes e pelas tensões geopolíticas, e o possível "ajuste da economia da China" são dois fatores de incerteza e risco que podem afetar o dinamismo da América Latina.Falando sobre o petróleo, Escrivá afirmou que o encarecimento da commodity pode provocar pressões inflacionárias nos países desenvolvidos, apesar de este tipo de tensão estar tendo "um impacto menor do que o observado no passado".De acordo com o banco, os conflitos no Oriente Médio podem fazer com que o barril do petróleo tipo Brent (de referência na Europa) chegue a US$ 81,10 no segundo semestre de 2006 e a US$ 80 em 2007.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.