América Móvil diz não ter plano para mudança na Claro e na Embratel

Empresa mexicana emite comunicado em resposta a rumores de que irá promover a fusão das companhias

Renato Martins, da Agência Estado

26 de maio de 2010 | 19h54

A América Móvil, maior operadora de telefonia celular da América Latina, disse nesta quarta-feira que não tem planos para mudar os dirigentes de suas operações no Brasil. Em comunicado, a empresa mexicana disse que João Cox continuará sendo o executivo-chefe da Claro, unidade de telefonia celular, e que José Formoso continuará a comandar a provedora de serviços de longa distância e dados Embratel.

O comunicado foi uma reação a uma reportagem publicada nesta quarta-feira pelo jornal Folha de S. Paulo, segundo a qual a América Móvil teria decidido promover a fusão entre a Claro e a Embratel, nos próximos meses, para reduzir custos. A Embratel é subsidiária da Telmex Internacional (Telint), que está sendo adquirida pela América Móvil; ambas são controladas pelo bilionário Carlos Slim. As informações são da Dow Jones.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.