Americanos fazem campanha contra venda da Budweiser

Entusiastas da cerveja criaram site para barrar a venda do que chamam de 'símbolo norte-americano' ao rival

Da Redação,

12 de junho de 2008 | 18h45

Os amantes da cerveja norte-americana Budweiser iniciaram nesta semana uma campanha contra a aquisição da fabricante Anheuser-Busch por sua rival belgo-brasileira Inbev. Segundo a agência de notícias AFP, os entusiastas da 'Bud' criaram um site (o SaveBudweiser.Com) e nele lançaram um abaixo-assinado contra a venda do que chamam de "símbolo norte-americano, provedor de milhares de empregos e que distribui milhões de dólares em obras de caridade". Nesta quinta-feira, 12, o site já contava com mais de 33 mil assinaturas.   Um segundo site na web, chamado SaveAB.Com, registrava mais de 11 mil assinaturas. "Com a sua ajuda poderemos enfrentar a invasão estrangeira e lutar para salvar este tesouro norte-americano", afirmava o site. O grupo tem o apoio de Matt Blunt, governador do Estado de Missouri, onde fica a sede da fábrica. Blunt qualificou a operação como "profundamente perturbadora". "Me oponho categoricamente à venda."   A Inbev, um dos três gigantes mundiais da cerveja, formalizou na quarta-feira a oferta de compra da Anheuser-Busch, principal produtora da bebida dos Estados Unidos, por mais de US$ 46 bilhões. Se o negócio for fechado, o grupo se tornará o maior fabricante de cerveja do mundo.   Negociações   A Anheuser-Busch começou a fazer negociações preliminares com o Grupo Modelo, do México, sobre uma possível combinação das duas cervejarias que pode ajudar a Anheuser a evitar a oferta não solicitada feita pela InBev, de acordo com pessoas ouvidas pelo Wall Street Journal.   Nas últimas semanas, a Anheuser abordou Carlos Fernandez, que é presidente-executivo da empresa mexicana e diretor da Anheuser, sobre um acordo, depois que surgiram notícias de que a InBev faria a proposta.   A Anheuser-Busch já possui quase 50% das ações do Grupo Modelo e pode impedir a aproximação da InBev se comprar o restante da empresa, já que se tornaria uma companhia muito grande e cara. A Anheuser-Busch e o Grupo Modelo se negaram a comentar o assunto.   Fernandez teria um papel significativo no acordo da Anheuser com o Grupo Modelo, de acordo com uma fonte. Essa pessoa afirmou também que a diretoria da Anheuser acredita que a oferta da InBev é muito baixa. O Grupo Modelo, maior cervejaria do México em vendas, produz a marca Corona Extra e outras cervejas populares.   Não está claro que tipo de acordo as duas companhias discutiram e existem grandes obstáculos para uma união entre elas. O Grupo Modelo perderia sua independência para permitir que a Anheuser mantenha sua autonomia. As duas empresas também teriam de deixar de lado anos de hostilidades e ressentimentos que foram acumulados durante sua parceria, desde o início dos anos 90.   Além disso, mesmo que o Grupo Modelo aceite ser vendido, um acordo com a Anheuser poderia não convencer os acionistas desta última a desistir da venda para a InBev.   (com Danielle Chaves, da Agência Estado)

Tudo o que sabemos sobre:
Budweisercervejanegócio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.