coluna

Dan Kawa: Separar o ruído do sinal é a única forma de investir corretamente daqui para a frente

Amil lidera ranking dos piores planos de saúde

Entidades médicas de todo o País anunciaram hoje em São Paulo uma pesquisa realizada pelo Instituto Datafolha que indicou os três piores planos de saúde de cada Estado brasileiro. De acordo com o levantamento, os três piores planos de saúde de São Paulo são Amil, Samcil e Intermédica Saúde. A pesquisa levou em consideração a opinião de 2.160 médicos em todo o País.Os principais assuntos abordados pela pesquisa foram: empresas que interferem e diminuem o tempo de internação, empresas que não respeitam o período pré-operatório, interferência nos diagnósticos, restrição de exames e consultas, dificuldade no pagamento de honorários, empresas que reduziram o valor dos honorários médicos e as operadoras que apresentam procedimentos burocráticos na prestação de serviços.Na avaliação geral do estudo, 44% dos médicos pesquisados consideram as operadoras de planos de saúde ruins ou péssimas. Outros 44% dos entrevistados consideram regulares as empresas do setor. Apenas 1% dos pesquisados acreditam que os planos de saúde são ótimos. Em São Paulo, os médicos deram a nota 4,37 para os planos de saúde, numa escala de 0 a 10. No Brasil, a nota média dos planos de saúde é 4,66.A pesquisa também revelou que 93% dos médicos entrevistados afirmam que as operadoras de planos de saúde interferem no seu trabalho por meio de restrições a exames e a tratamento de doenças preexistentes, burocracia nos serviço e na redução de tempo de internação e na diminuição de período de internação pré-operatória. Médicos contestam empresas do setorOs médicos contestam a forma de atuação das empresas de plano de saúde e reivindicam aumento dos honorários. O presidente da Associação Médica Brasileira (AMB), Eleuses Vieira de Paiva, qualifica como inaceitáveis as pressões que as empresas de planos de saúde fazem sobre os médicos para restringir o pedidos de exames, cirurgias e tempo de internação dos pacientes. "As empresas do setor visam apenas o lucro econômico. Elas restringem exames e cirurgias sem discutir sua real necessidade", denuncia. O presidente da AMB anunciou que daqui a 12 meses será realizado um novo estudo para comparar se as operadoras melhoraram seu atendimento e sua relação com o médico. Eleuses Paiva destaca que o interesse das entidades médicas não é o de prejudicar as empresas que lideram o ranking. "Estamos apenas realizando um diagnóstico de acordo com a posição dos médicos sobre o setor privado de saúde no Brasil", avalia. Honorários O presidente do Conselho Federal de Medicinal (CFM), Edson de Oliveira Andrade, denuncia que, enquanto os planos de saúde sofreram reajuste de 96% nos últimos sete anos, os médicos não tiveram nenhum aumento no valor de seus honorários nesse período. Os médicos recebem honorários entre R$ 7,00 e R$ 29,00 por consulta. Edson Andrade explica que a mobilização é feita para combater o comportamento antiético das operadoras de planos de saúde com os seus usuários e com os médicos. O presidente do CFM também denuncia que as empresas do setor restringem exames e tempo de internação de pacientes. A assistente de direção da Fundação Procon-SP, órgão de defesa do consumidor ligado ao governo estadual, Lúcia Helena Magalhães considera o estudo importante para o consumidor avaliar a empresa que deve contratar. "Conhecer os piores planos de saúde auxilia o consumidor na hora de contratar um deles", afirma.Abramge vai analisar pesquisaA Associação Brasileira de Medicina em Grupo (Abramge), por meio de sua Assessoria de Imprensa, informou que apenas se pronunciará sobre o assunto após analisar o conteúdo da pesquisa divulgada pelas entidades médicas, o que deverá acontecer na próxima semana.EmpresasAs três piores empresas do ranking, Amil, Samcil e Intermédica Saúde, já foram procuradas pela reportagem da Agência Estado. A Samcil, por meio de sua Assessoria de Imprensa, informou que se manifestará assim que tiver acesso aos detalhes da pesquisa e às críticas levantadas pelas entidades médicas, o que deverá ocorrer já na segunda-feira. Já a Amil e a Intermédica Saúde não se pronunciaram sobre o assunto até às 18h05min.A pesquisa também apontou os piores planos de saúde em todos os Estados. Veja no link abaixo o resultado completo.

Agencia Estado,

14 de junho de 2002 | 18h24

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.