Amorim considera positiva entrada da Venezuela no Mercosul

O ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim, afirmou hoje que considera positiva a entrada da Venezuela no Mercosul. E acrescentou que será preciso um tempo para que esta medida se concretize plenamente. Para ele, embora seja curto o espaço de tempo até a reunião de Montevidéu, se houver "vontade política" é possível formalizar a entrada da Venezuela.Amorim lembrou que, como os países do Mercosul já trabalham com a Tarifa Externa Comum (TEC), a Venezuela terá que fazer um trabalho intenso para se ajustar. "E nós estamos tentando ajudá-la para adequar sua TEC à do Mercosul", informou.O ministro ponderou que o fato de Venezuela já integrar o pacto andino facilitará a adoção de ajustes. "Mas eu creio que isso é perfeitamente possível. Chávez (o presidente venezuelano, Hugo Chávez) já manifestou o desejo e nós já manifestamos desejo que a Venezuela venha integrar. Não creio que isso vá trazer problemas para qualquer um dos lados. Queremos integrar toda a América do Sul ", destacou.Rússia na OMCSobre a idéia de o Brasil apoiar a entrada da Rússia na Organização Mundial do Comércio (OMC), o ministro afirmou que o governo brasileiro sempre aprovou a intenção da russa. "Eu acho que a negociação está praticamente concluída, talvez falte um ou dois pontinhos a serem fechados".Questionado sobre a vantagem que o Brasil teria com isso, comentou que não se espera nada em troca do apoio. "A Rússia é um grande País, deve entrar na OMC e é positivo para o Brasil que ela entre para o sistema multilateral do comércio", disse. Ele acrescentou que foram negociados intensamente vários pontos do interesse que incluem produtos como carne, avião e setor de serviços.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.