Amorim deixa Lula para encontrar-se com Zoellick

O chanceler Celso Amorim interromperá a viagem que está fazendo com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva por cinco países da África para se reunir, na sexta-feira, com o representante dos EUA para o Comércio, Robert Zoellick, e participar, no sábado, de uma miniconferência ministerial sobre a formação da Área de Livre Comércio das Américas (Alca).O chanceler embarca na quinta-feira de Maputo, capital moçambicana, para Washington. Amorim disse que recebeu o convite por fax, acompanhado de um bilhete de Zoellick, no qual o ministro americano dizia que queria vê-lo rapidamente. "Não é negociação Brasil-EUA, é uma tentativa para achar uma solução para uma Alca viável, flexível, no prazo combinado", resumiu Amorim. O chanceler não sabe ao certo a pauta das conversas, mas antecipa que serão discussões sobre formato.Amorim também não soube dizer que outros países participariam da miniconferência. Ele supõe que sejam de 10 a 12 países, sabe que a Argentina participará e acredita que irão também o Chile e o México, além de pelo menos um país centro-americano. "Minha expectativa é que os Estados Unidos cedam em todos os pontos", brincou o chanceler. Mas ele reconheceu que o Brasil já sabe que os americanos não estão dispostos a discutir a eliminação substancial dos subsídios agrícolas nem a revisão das leis antidumping, usadas como artifícios protecionistas. Para os EUA, ambos os assuntos devem ser discutidos no âmbito da Organização Mundial de Comércio (OMC).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.