Amorim descarta concorrer à OMC e diz que apóia Lamy

O chanceler Celso Amorim vai apoiar o diretor-geral da OMC, Pascal Lamy, para um segundo mandato à frente da entidade. Ontem, o ministro brasileiro deixou claro que não pretende concorrer às eleições para o cargo. Seu nome vinha sendo indicado como um dos principais concorrentes para o processo que terá seu início já no segundo semestre. "Apoio totalmente um segundo mandato para Lamy e está fora de cogitação uma candidatura minha. Garanto que não quero isso", disse o chanceler. "Prefiro servir meu País. Na OMC, teria de ser imparcial."

Jamil Chade, O Estadao de S.Paulo

31 de julho de 2008 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.