Amorim desqualifica candidatura de uruguaio para OMC

O ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim, desqualificou hoje a candidatura do uruguaio Carlos Pérez del Castillo para a secretaria-geral da Organização Mundial do Comércio (OMC), cargo que na semana passada começou a ser pleiteado também pelo brasileiro Luiz Felipe de Seixas Corrêa.Segundo ele, del Castillo terá dificuldades em obter os apoios necessários à sua escolha para o cargo. "É uma candidatura que, a nosso ver, teria dificuldades em levar adiante um acordo em Genebra", afirmou o ministro.Na reunião de Cancún em que se discutiam novas regras para o comércio mundial, del Castillo ficou encarregado de redigir uma declaração, a qual foi considerada um retrocesso pelos países exportadores de produtos agrícolas reunidos no G-20. Era uma posição mais identificada com os interesses dos europeus e dos americanos.A decisão do Brasil de apresentar uma candidatura própria, porém, causou surpresa no Mercosul. Amorim revelou que, até pouco tempo atrás, o Brasil sequer cogitava concorrer ao cargo na OMC. Ele acha que seria mais cômodo se houvesse um sul-africano ou um argentino concorrendo ao cargo. Também não haveria nenhum problema em apoiar um uruguaio, se aquele país "não tivesse essa associação que teve" durante as negociações em Cancún.

Agencia Estado,

13 de outubro de 2004 | 18h19

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.