Amorim diz não ter expectativa para reunião do Mercosul

Segundo chanceler, reunião desta 2ª é para 'trocar idéias, informações, comparar notas e aproximar' posições

Adriana Chiarini, da Agência Estado,

14 de julho de 2008 | 16h42

O ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim, indicou nesta segunda-feira, 14, não ter grandes expectativas para a reunião do Mercosul no Rio de Janeiro, preparatória para a reunião da Organização Mundial do Comércio (OMC), no dia 21, em Genebra. Questionado se o objetivo do encontro desta segunda é de tirar uma posição comum do Mercosul para a do dia 21, Amorim respondeu que "o objetivo é trocar idéias, informações, comparar notas e aproximar". O chanceler concluiu dizendo que "nós queremos estar tão coordenados quanto possível". Um pouco antes, respondendo a um pedido dos repórteres para que os situasse sobre a reunião, Amorim respondeu: "eu também quero me situar". Participam da reunião, além de Amorim, o chanceler argentino, Jorge Taiana e os vice-ministros de Relações Exteriores do Uruguai Pedro Vaz; e do Paraguai, Didier Olmedo.

Mais conteúdo sobre:
Celso AmorimMercosulRodada Doha

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.