Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Amorim diz que governo manterá negociação sobre Alca

O ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim, disse que o Brasil não tem interesse de romper as negociações sobre a Área de Livre Comércio das Américas (Alca). O governo, segundo o ministro, não está preocupado com o calendário e terá tranquilidade para discutir todos os pontos acordados. A Alca foi o tema da reunião que terminou no início da tarde desta segunda-feira, no Palácio do Planalto, entre o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o vice-presidente José Alencar e os ministros da Fazenda, Antônio Palocci, do Planejamento, Guido Mantega, da Casa Civil, José Dirceu, de Ciência e Tecnologia, Roberto Amaral, de Meio Ambiente, Marina Silva e das Relações Exteriores, Celso Amorim. 7 mil pontos sem acordoO motivo da avaliação é a visita do representante de Comércio dos Estados Unidos, Robert Zoellick, que estará em Brasília amanhã. "Foi reafirmado na reunião que o Mercosul e a América do Sul deverão ser levados em conta nas negociações", disse o ministro. Segundo ele, existem temas sensíveis para serem negociados com Zoellick como a questão dos subsídios agrícolas e entraves comerciais. Celso Amorim informou que existem 7 mil pontos não acordados ainda sobre a Alca. O Brasil, segundo o ministro, levará em conta nessa discussão que existem outros parceiros importantes além do Mercosul, como a União Européia, a China e os países do Oriente Médio.

Agencia Estado,

26 de maio de 2003 | 14h39

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.